João Ritter mantém liderança após 3ª Etapa da Indy

Piloto do Timão é vice em Charlotte e mantém o Corinthians como líder entre pilotos e equipes

Na terceira etapa da Indy Series válida pela temporada 2021/1 do F1 Brasil Clube, nesta terça-feira (16) o oval de Charlotte recebeu uma corrida de 130 voltas em dois atos – um primeiro muito mais corrido, e o segundo com alguns incidentes e interrupções indesejadas. Tudo caminhou para a segunda vitória seguida de Rodrigo Franzoni para entrar de vez na briga pelo título contra João Ritter.

A tomada de tempos revelou Marco Brasil na pole position. Rodrigo Franzoni, Victor del Porto, Bruno Vasconcelos e Joao Ritter fecharam o ‘Top 5’ de um total de 25 competidores.

Mais uma excelente largada na categoria topo dos ovais, com Marco mantendo a liderança e Franzoni em segundo. Nenhum incidente era visto com 15 giros completados, com destaque para Fabio Vianna subindo de sexto ao terceiro posto.

O ritmo foi pleno até a volta 39, após as entradas nos boxes. Gil Ribeiro acabou dividindo curva com Juliano Rigon após reduzir a velocidade por conta de outros pilotos entrando nos boxes, rodou mas seguiu em frente. A amarela entrou mesmo quando Franzoni rodou ao falhar na entrada dos boxes.

Anoitecia em Charlotte, E a ordem ficou mais embaralhada com pinheiro a frente, mas com Palladino, Bizotto, Juliano Rigon e Franzoni no grupo dos cinco primeiros. Yurem Rubens, campeão da edição anterior, levou um ‘end of line’ e partiu do fundão.

Wagner Pegoraro pegou o muro de raspão e escapou, enquanto Juliano Rigon passeou na grama e perdeu tempo. Mas o pano amarelo entrou em ação mesmo com a pancada de Fabio Vianna, que destruiu seu bólido número 67.

A corrida teve outro trecho de pé cravado até o giro 77, quando o experiente Victor del Porto escapou, pegou o gramado e foi traído pelo letreiro do trecho verde, saltando e rodando.

Mais corrida pela frente com Eric Troyano, Ricardo Bizotto, e Adriano Pinheiro no ‘Top 3’, até a volta 86 com nova entrada do Safety Car. Desta vez um netcode trouxe um toque fantasma entre Marco Brasil e Lino Palladino, que foi direto para o muro.

Troyano liderava e segurava a pressão de Pinheiro, mas na entrada de seu último pit stop, na volta 110, errou a freada e teve de fazer mais um giro, e ainda rodou na entrada. Até aí tudo bem, mas Eric também rodou na saída, e a bandeira amarela entrou em ação.

Uma última amarela se deu ainda com um leve toque entre Godoy e Rubens, que projetou o carro da Pegoraros sdireto para o muro e voltando pra cima de Fraporti. Era a hora da verdade em Charlotte.

A saída do Safety Car deixou a briga direta entre Franzoni e Pinheiro. Aí um incidente gerado por falha de netcodde levou o carro do Corinthians para o muro, e sobrou a volta final para Rodrigo Franzoni cruzar a frente e faturar os 50 pontos nesta noite.

João Ritter e Valmor Arenhart completaram o pódio, seguidos por Marco Brasil e Alexandre Rigon. Tiago Bandeira, Silvio Sanchez, Beto Soussa, e Marcio Baroni encerraram a lista de 10 primeiros.

João Ritter seguiu na liderança do campeonato com 112 pontos, mas com Franzoni vencendo duas seguidas, o piloto da EG colou com 105 na soma. Victor del Porto é terceiro com 88. Entre as escuderias, o Corinthians Gelo Pop seguem na frente.

Final, 130 voltas
1 Rodrigo Franzoni (EG Racing), 130 Laps
2 Joao Ritter (Corinthians Gelo Pop), -01.136
3 Valmor Arenhart (Catarina Motorsport), -01.405
4 Victor del Porto (Static Racing), -01.494
5 Marco Brasil (Kings of Asphalt), -02.679
6 Alexandre Rigon (Corinthians Bread King), -02.923
8 Silvio Sanchez (Corinthians Gelo Pop), -03.479
9 Beto Soussa (Corinthians Bread King), -03.778

12 Bruno Vasconcelos (Corinthians Gelo Pop), -04.002
18 Adriano Pinheiro (Corinthians Bread King), -3 L

Acompanhem o time de automobilismo do Corinthians no www.timaoracing.com.br e nas mídias sociais @timaoracing. O Corinthians no Automobilismo Virtual tem patrocínio de Bread King Alimentos, Gelo Pop Chapecó e Agência de Marketing Esportivo Hangar 8.